Clique aqui e conheça o novo projeto do Guarulhos Tem

N�mero do televendas  (11) 2409-9155

Ver endere�o f�sico desta loja  Ver endereço

Se gostou, curta!  

Buscar

Beleza e Saúde
PROTESE SOBRE IMPLANTE - imagem ampliadaPROTESE SOBRE IMPLANTE

PROTESE SOBRE IMPLANTE
R$ consulte e frete grátis

Quantidade

GuarulhosTem 99 pessoas viram esta oferta

  Descrição  

FC Clinica Odontologica Guarulhos ltda

CRO Clinica (CRO 95786/CNES 70/09)

CROSP 95728 / R.T. DRA. FERNANDA G.RODRIGUES

WWW.SORRIAMAIS.COM SORRIAMAIS@GMAIL.COM

TEL. 11-2409-9155 - Rua João Gonçalves, 130 - Centro - Guarulhos

 

Preços da oferta são ilustrativos em função do CODOGO DE ETICA / CROSP, aonde não permite divulgar valores, sendo que sómente com avaliação na clinica.

Implantes dentários

  O que são implantes osseointegrados?

São uma nova geração de implantes, introduzidos a partir da década de 60, mas que só agora atingem um grau de aceitabilidade universal. São normalmente parafusos de titânio colocados em áreas desdentadas e que apresentam capacidade de exercer as funções mastigatórias e funcionais de maneira semelhante aos dentes naturais. Normalmente é colocado em duas etapas: uma para a inserção do implante de titânio propriamente dito – cirurgia mais extensa – e outra, alguns meses após, para a colocação de dispositivos que suportarão as próteses. Estas podem ser confeccionadas em curto período após a esta segunda etapa.

São superiores às próteses convencionais?

Certamente são melhores que dentaduras e próteses removíveis (“pontes móveis”). Têm capacidade funcional semelhante às próteses fixas em casos de espaços desdentados relativamente pequenos, mas a opção por um ou outro tratamento deve ser cuidadosamente analisada pelo profissional e em acordo com a solicitação do paciente, pois as situações são muito diversas e impedem a discussão com regras fixas. Nos casos de desdentados totais ou de áreas posteriores a solução com implantes é normalmente melhor do ponto de vista funcional.

Qual a chance de um implante dar certo?

Estudos de longa duração demonstraram que certos tipos de implantes apresentam taxas de sucesso acima de 90% nos implantes colocados e taxas superiores a 97% de sucesso das próteses (porque a perda de um implante não significa necessariamente a perda da prótese, pois está apoiada em outros implantes). Este índice de sucesso porém, é médio, e não vale igualmente para todas as regiões da boca. Os índices de falha em desdentados totais inferiores é próximo a 0% (zero porcento) e na região posterior da maxila, com osso pouco denso e após a colocação de implantes curtos (devido aos seios maxilares), a taxa pode chegar a 33%.

O que existe de mágico no titânio?

Nada. É um material utilizado em ortopedia há muitas décadas. Simplesmente o titânio não sofre corrosão quando inserido no corpo humano e não apresenta fenômenos de rejeição imunológica, assim como outros metais da mesma família, como o nióbio por exemplo. O sucesso da técnica é devido a um bom conjunto de fatores e estas características do titânio sem dúvida são positivas, mas por si não garantiriam o sucesso do procedimento. O sucesso depende, em suma, do planejamento da técnica cirúrgica (que evita o super aquecimento do osso), um período de cicatrização sem a colocação das próteses, e uma prótese adequada. Este protocolo para realização dos implantes possui minúcias que não podem ser desprezadas, e um profissional competente e bem treinado na técnica pode alcançar excelentes resultados.

Quais os riscos cirúrgicos?

Mínimos. A cirurgia é normalmente realizada com anestesia local e é muito menos traumática do que outros procedimentos cirúrgicos odontológicos, como a remoção de dentes inclusos. O pós-operatório é muito bom e a maioria dos pacientes não relata qualquer incomodo maior. Existe, porém, um certo risco inerente à qualquer intervenção cirúrgica – como infecção pós-operatória, edema demasiado e alguns outros, mas em índices muito baixos e que não contra-indicam a técnica.


Existe garantia de sucesso?

A princípio a alta taxa de sucesso é uma boa garantia, mas sempre existe, nos processos biológicos uma certa dose de imponderabilidade. Não há a possibilidade de certeza de absoluto sucesso, mas devido as taxas anteriormente citadas, o desconforto da cirurgia é muito inferior ao benefício de possuir uma prótese fixa, e mesmo nos casos onde ocorre a falha, o procedimento poderá ser refeito.

Porque ocorrem as falhas?

A maioria porque o caso não é exatamente indicado para implantes. Tentar a colocação de implantes em casos não favoráveis deve ser uma opção consciente do profissional e do paciente, após a avaliação de todas as alternativas. Algumas falhas porém, ocorrem em casos aparentemente muito favoráveis e é praticamente impossível saber a causa real.

O que acontece se o implante apresentar alguma mobilidade após a colocação da prótese?

Significa a perda do implante. Toda mobilidade é progressiva e indicativa de insucesso.

Quanto tempo dura um implante? Qual sua vida útil?

Pode-se afirmar que em 95% dos casos, se os implantes não forma perdidos nos dois primeiros anos de uso, durarão por grande parte da vida do paciente.

Esteticamente é bom?

Depende muito do sistema utilizado e das condições locais. A estética melhorou muito nos últimos anos. Lembre-se: por melhor que seja o implante e o profissional, o primeiro continua sendo uma prótese, ou seja, a substituição de dentes naturais por artificiais. Expectativa demasiada em relação à implantes é comum mas normalmente é sucedida de uma certa parcela de frustração. Em muitos casos a solução estética é apenas aceitável. O melhor raciocínio é funcional: o implante é muito superior a outros procedimentos de prótese e na ausência dos dentes é o que pode ser realizado de melhor.

O que devo exigir depois de colocado?

No mínimo um controle clínico radiográfico a cada ano. É também uma obrigação do paciente comparecer a estes controles.

Se o dentista disser que vai colocar três e na hora da cirurgia colocar dois ou quatro implantes?

Um planejamento adequado minimiza este problema o qual pode ser discutido antes mesmo da cirurgia, pois durante o procedimento cirúrgico a participação do paciente deve ser passiva e, convenhamos não é o melhor momento para a discussão de preço e formas de pagamento. Quando necessário, coloca-se os implantes adequados e adia-se toda a discussão por assim dizer “burocrática”.

Não é um exagero o dentista pedir tomografia computadorizada para análise do osso?

Não, especialmente no arco superior. Um estudo detalhado com o uso de tomografia computadorizada evita surpresas, especialmente aquelas da pergunta anterior.

Em relação à capacidade de mastigação, vai melhorar após a colocação de implantes?

Os implantes apresentam resultados funcionais muito superiores aos obtidos por dentaduras e próteses removíveis. Os pacientes que usam dentadura há muito tempo e colocam implante sentem a diferença muito significativa.

Se não existir osso suficiente, existem maneiras de aumentar a quantidade de osso disponível?

Sim, Na área da maxila podem ser feitas cirurgias para aumento de rebordo e/ou levantamento do seio maxilar, retirando-se osso do mento (queixo), do ramo da mandíbula ou da crista ilíaca. Na mandíbula o desvio do nervo alveolar inferior também pode ser realizados, mas as seqüelas pós-operatórias deste último diminui sua grandemente sua indicação.

Quanto tempo dura uma cirurgia?

Normalmente não passa de uma a duas horas. Em casos excepcionais este tempo pode ser dilatado.

Quanto tempo vou ficar sem usar prótese?

No caso do desdentado total, o período restringe-se a 3 a 4 dias após a primeira cirurgia. Na Segunda etapa, quando é feito o acesso aos implantes, o paciente não fica sem a prótese. No caso de próteses parciais, muitas vezes, o paciente não fica dia algum sem prótese.

Devo extrair um dente natural para colocar implante?

Não, o dente natural é melhor. Em certas situações em que dentes naturais estão muito comprometidos por doença periodontal, por exemplo, pode-se aventar esta hipótese. Um planejamento global, levantando-se todas as alternativas, inclusive custo, deve ser mandatório. Não há consenso acerca do grau no qual o comprometimento dos dentes torna a colocação de implantes mais vantajosa.

Pelo fato de ser um material estranho existem riscos de rejeição ou de contaminação com vírus por exemplo? Como um implante é esterilizado?

Não ocorre rejeição, pois o titânio é um material imunologicamente inerte. Quanto à contaminação, quando ocorre normalmente ‘por via cirúrgica e não por falhas do processo de fabricação. Qualquer dos métodos normalmente utilizados para esterilização do implante – estufa ou autoclave – oferecem total segurança.

Posso comer de tudo após a colocação das próteses? E se fraturar algum dente da prótese, o implante está perdido?

Não, mas as restrições não são muito severas. Certos alimentos podem fraturar até mesmo dentes naturais. De qualquer forma, uma alimentação com um mínimo de cuidados é suficiente para a preservação dos dentes das próteses suportadas por implantes. Um dado positivo é que o reparo de dentes fraturados é relativamente fácil.

E se o implante falhar, qual o melhor procedimento?

Pode acontecer, especialmente em áreas de osso pouco denso e que permitam apenas implantes curtos. É sem dúvida um risco do processo. A melhor alternativa é tentar novamente, principalmente se houver osso suficiente, pois o osso após a remoção do implante tende a se tornar um pouco mais denso. O melhor é não Ter pressa excessiva para resolver o problema, que é muito desagradável, mas inerente ao procedimento ainda que não ocorra freqüentemente. Normalmente em áreas de maior risco de perda o paciente deve ser convenientemente avisado previamente à cirurgia.


Implantes Dentários - Protocolo Básico para Colocação de Implantes

1)        A técnica de colocação de implantes envolve normalmente três etapas distintas: a fase cirúrgica ( colocação dos implantes propriamente ditos), a fase de reabertura (exposição dos implantes) e confecção da prótese.

2)        Na primeira fase, a cirurgia ocorre em ambiente apropriado, com roupas e instrumental esterilizados de acordo com a técnica adequada. Não há a possibilidade real de impedir-se totalmente o contato de bactérias com o campo cirúrgico, pois a boca e local normalmente habitado por bactérias e a respiração do paciente por si só traz novos germes do ambiente externo para o meio cirúrgico. Para evitar riscos maiores de infecção pós-operatória os seguintes procedimentos são adotados:

a)    antibioticoterapia prévia e após a cirurgia;

b)    enxágüe da boca com anti-sépticos potentes (clorexidina 0,12%);

c)     limpeza da face.

3)        A primeira fase é uma cirurgia de pequeno a médio porte, para os padrões odontológicos, mas sua real extensão, inclusive em termos de duração depende basicamente de quantos implantes serão inseridos. Este é um procedimento bastante comum em todos os países do mundo e não têm sido relatados problemas pós-operatórios dignos de nota, mas não são impossíveis de ocorrerem, a despeito de todo o cuidado tomado no preparo e durante o ato operatório.

4)        A anestesia é local, mas para evitar-se estados de ansiedade que prejudicam o desenrolar da cirurgia podem ser administradas drogas previamente à cirurgia. O uso de ansiolíticos, na dosagem adequada ao paciente, é muito recomendável, inclusive por permitir uma redução na dosagem de anestésicos durante a cirurgia.

5)        O pós-operatório é normalmente muito bom, bastante melhor que outras cirurgias bucais de mesmo porte. Podem ser ministrados antiinflamatórios e analgésicos nesse período como maneira de reduzir a dor, edema da área e outros inconvenientes típicos de cirurgias realizadas na boca. Raramente ocorrem problemas pós-operatórios, como hemorragias, hematomas, dor acentuada e infecção pós-operatória. Na eventualidade da ocorrência destes eventos, o melhor tratamento possível será dispensado, com o uso de drogas e meios físicos de redução destes sintomas, como compressas, etc.

6)        É fundamental que o paciente siga à risca as instruções do profissional. Um antibiótico, por exemplo, pode causar mais danos que benefícios, se não ingerido na dose e períodos adequados.

7)        O paciente ficará sem usar a prótese por um período que pode ir de 2 a 7 dias, dependendo do tipo de prótese e do edema pós-operatório. O reajuste periódico é uma medida importante para diminuir o desconforto do paciente.

8)        A segunda cirurgia, para a exposição dos implantes, ocorre sempre de 4 (mandíbula) a 6 (maxila) meses após a primeira. Período este suficiente para uma boa cicatrização do osso ao redor dos implantes.

9)        A segunda cirurgia, envolve menores riscos que a primeira, mas muitos cuidados são os mesmos. Ao reabrir o campo, pode ocorrer que um ou mais implantes estejam perdidos. Este é um fato raro: vários estudos indicam que menos que 5% dos implantes são perdidos nesta fase, embora em certas áreas, como a região posterior superior (maxila), estes índices sejam maiores. Mesmo assim, os implantes podem ser colocados imediatamente, a critério do profissional, ou em etapa posterior.

10)     A cicatrização nesta etapa é bastante previsível com menores riscos que na fase anterior. É basicamente uma cicatrização gengival., bastante importante para o sucesso estético das próteses. O paciente deve seguir atentamente as instruções de higienização. Eventualmente pode passar mais algum período sem usar as próteses até a completa cicatrização.

11)     A partir da cicatrização gengival São confeccionados os elementos protéticos. O paciente deve ter em mente que os implantes, por melhores e mais confiáveis, ainda assim não representam a recuperação funcional e estética total dos pacientes. Não podem, pelo fato de serem artificiais, restituir completamente todas as funções que os dentes naturais exerciam, se em bom estado. Existe uma evolução técnica constante para a confecção de próteses suportadas por implantes, mas ainda assim são próteses, ou seja, elementos artificiais para a substituição de dentes naturais.

12)      O maior problema dos implantes é estético, pelo fato do tecido ósseo sofrer reabsorção quando o dente é extraído. O comprimento dos dentes é portanto, salvo algumas exceções, maior nos implantes que nos dentes naturais. Este problema tem sido solucionado atualmente com novas técnicas cirúrgicas e protéticas.

13)     O melhor teste estético deve ser feito abrindo-se s lábios como que em sorriso amplo. As próteses sobre implantes observadas com os lábios inteiramente tracionados apresenta um aspecto que não será observado em nenhuma situação usual da vida do paciente.

14)     Toda a prótese, pelo fato de exercer forças significativas na mastigação de alimentos diversos, é sujeita à desgastes, fraturas de dentes e descolorações. Nos implantes há ampla possibilidade de trocas de dentes e componentes, muitas vezes feitas na mesma consulta do relato do problema. O paciente deve tomar cuidado com os dentes das próteses, evitando alimentos excessivamente duros. O fumo também propicia rápida alteração da cor nos dentes, assim como em dentes naturais, além disso o paciente fumante corre maior risco para a perda do implante tanto na primeira fase cirúrgica quanto ao longo do tempo. Pode haver alguma demora na readaptação fonética, especialmente se o paciente usava uma prótese total antes da execução das próteses fixas suportadas por implantes.

15)     Normalmente as próteses levam de 4 a 6 sessões para serem executadas, mas não envolve riscos maiores nem problemas pós-operatórios. A presença de dor nos implantes, nesta fase, deve ser comunicado prontamente ao profissional.

16)     Após a colocação da prótese, um ou mais implantes podem ser perdidos. A perda do implante pode não significar a perda da prótese se esta estiver ancorada em outros implantes.

17)     O controle de placa bacteriana deve ser feito ao redor dos implantes assim como é realizado nos dentes naturais. O paciente deve seguir atentamente as instruções deste particular.

18)     Há a necessidade de controle periódico de próteses sobre implantes, pelo menos uma vez ao ano, para reaperto ou troca de parafusos, aperto de clips de retenção, troca de dentes, etc. além de acompanhamento radiográfico. Este tempo pode ser encurtado dependendo da complexidade da prótese. Há necessidade absoluta deste retorno periódico preventivo.

Tempo de garantia ou validade: 6 meses

  Perguntas e Respostas  

Antes de comprar, tire suas dúvidas sobre esta oferta. Antes de fazer sua pergunta, veja abaixo se outros consumidores já tiveram a mesma dúvida que você respondida pela loja.

  • olá ! tenho enteresse de saber ,o implante de uma prótese (total)por (dois)ou mais pinos (maxilar superior) seria cobrado por quantia de pinos introduzidos ,ou pela quantidade de dentes da prótese (total)?? abraços !! (23/10/2009 15:07:36)
    Sim, depende da massa ossea que somente com um rx panoramico sera possivel afirmar. E cobramos por implante e a protese (overdenture) protese sobre implante sendo que fica aproximaamente R$ 5500,000. Podemos dividir em 8x sem juros ou financimento ate 36x para agendar 11-24099155 (27/10/2009 20:55:01)

  • qua o melhor implante, os menores ou maires? (22/08/2009 15:25:40)
    O aspecto é tecnico vai depender de sua massa ossea. (22/08/2009 18:43:11)

  • Fiz enxerto osseo(mento),mas não fui bem sucedida.Na colocação dos implantes (4 anteriores) eretirada dos parafusos que saguravam os ossos enxertados,todo trabalho de enxerto foi perdido.Estou muito triste,sem ter mais credibilidade no trabalho do profissional. Que fazer? Quanto deve medir o osso em altura e espessura,para que seja realizado um implante? (22/08/2009 15:23:01)
    Vai depender de analise de um RX panoramico, sendo que voce pode enviar via email scaniando. sorriamais@gmail.com ou fazer uma consulta pessoalmente. (22/08/2009 18:45:15)

  • eu sofro com desco de protese e nao posso pagar um implante qual a possibilidade que eu tenho de fazer um inplante? topo tudo para ser felis. espero resposta. (04/08/2009 13:57:03)
    Procure as Unicersidades de Odontologia nos cursos de espeicalização en implantes (08/08/2009 23:08:36)

  • existe implate de graça e o materiao por minha conta tipo cobaia (04/08/2009 13:44:41)
    Somente nas Univeridades nos cursos de espeicalização (08/08/2009 23:07:52)

  • Bom dia, Por favor me informe sobre o seguinte: tenho uma prótese inferior 2 elementos lado esq.fixo art glass!? e um elemento lado dir. mesmo material. Ocorre que quebrarm e quero substituir por implante e dente porcelana. Qual o custo tatal para estes 3 elementos? Incluso cirurgia/prótese. Atenciosamente (15/05/2009 14:03:35)
    No caso voce não perdeu os implantes (pino) e sim a coroa protese sobre implante. E necessario informar a marca do implante por causa dos componentes. Para as coroas de Porcela do valor unitario é R$ 850,00 sendo que pode ser dividido em 8 x sem juros com cheque o 6 x no cartão ou financimento ate 36x Para agendar aonde não cobramos avalaiação. Guarulhos - 1124099155 Freguesia do o -1137966751 (15/05/2009 18:50:20)

Os campos Pergunta e Termo de uso são obrigatórios. Preencha o campo Email para ser avisado que sua pergunta foi respondida.

Pergunta
Email
Termo de uso
  Institucional   Site de Compras GuarulhosTemCopyright © 2004-2021
GuarulhosTem®
Associação Comercial e Empresarial de GuarulhosEsta loja é filiada à Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos
  Parceiros   Associação Brasileira de Comércio Eletrônico